pt eng fr

au revoir Brasil!

Outros . 01 ago 2018

Eu demorei um bocado para contar que estou partindo do país. Vim passar os últimos dois meses em Belém do Pará, com a família do Pippo mas a verdade é que esses estes meses maravilhosos não foram nada além de uma enorme, festiva e amorosa despedida. Foi com muita alegria que eu recebi a notícia de que havia sido aceita em diferentes mestrados para os quais eu apliquei no início do ano, sendo que eu só fiquei sabendo da melhor das surpresas quando já estava aqui em Belém: voltarei para Toulouse, minha cidade preferida no mundo, onde fui mais feliz. Dessa vez, volto para estudar arte e construir novas memórias. Fui aceita como mestranda do curso CARMA (Master Création Artistique, Recherche et pratique du Monde de l’Art) na Université Jean Jaurès e estive tão contente e anestesiada nessas últimas semanas que resolvi, por algum tempo, guardar a boa nova para mim. Mas é chegada a hora de partir, finalmente. Hoje volto para o Rio de Janeiro e farei um corre até SP para me despedir da família e alguns amigos. Dia 14 de agosto estarei desembarcando na amada Ville Rose. ♥

Essa admissão só foi possível, no entanto, graças à ajuda de algumas pessoas queridas que me deram suporte, fizeram indicação, ajudaram com a tradução dos meus documentos, com informações práticas, dicas de material, de metodologia para escrever o pré-projeto, com custos e acolhimento incondicional. Pessoas diversas estiveram envolvidas nesse processo de realizar o sonho de uma pessoa só. (e eu estou mais do que disposta a compartilhar todo o know-how que adquiri sobre essas aplicações para a França!) Mas a mais importante de todas, como não podia deixar de ser, ainda foi (e é) o meu querido companheiro e pau pra toda obra que, fizesse chuva ou sol, nunca deixou de me ajudar e me apoiar como podia.

Estou certa de que, cedo ou tarde, nos veremos em Toulouse, Pips.
E vocês também! Nos vemos em Toulouse!

À bientôt!

Tarcila Alvarenga
Tarcila Alvarenga
Comentários

Deixe seu comentário

Um vilarejo

Outros . 02 jul 2018

Já faz muito tempo que comecei a sonhar à morar num vilarejo. E isso deve ter qualquer coisa de sintomático, porque boa parte de quem cresce na cidade grande, como eu, adora sonhar com uma casa no campo. Mas a verdade é que, apesar de já ter passado alguns meses no campo, eu sei que eventualmente sentiria necessidades de uma série de coisas (contatos, gráficas, eventos e oportunidades) que só existem na cidade. Ao mesmo tempo é impossível não admitir que a cidade grande com seus prédios enormes e asfaltos cinzentos me exaure e adoece. Mesmo Belém, que é tão linda vista das Docas, do rio pra dentro tem uma arquitetura irregular e abandonada que fala muito sobre o tratamento que o governo dá às nossas cidades e, finalmente, à nós. Como conciliar? – eu vivo me perguntando, pensando se parto, se fico e para onde precisamente eu teria de ir. Enquanto não descubro, me inspiro em cantinhos mágicos que pincelei com os olhos ao longo de minhas viagens ao redor do mundo e mentalizo sobre eles todos os dias para sobreviver ao caos das cidades brasileiras. Será que um dia eu morarei num lugar assim?

Tarcila Alvarenga
Tarcila Alvarenga
Comentários

Deixe seu comentário

Aquarelando em Belém do Pará

Outros . 15 jun 2018

E para quem achou (eu) que não haveria oficina de introdução à aquarela em Belém, teve sim! Foi coisa simples e entre amigos, mas rolou e eu pude matar um pouco as saudades do Meu Quarteliê. Obrigada, queridas, pela oportunidade de trocar com vocês nesse cantinho do país que será sempre amado por mim. 💕



Tarcila Alvarenga
Tarcila Alvarenga
Comentários

Deixe seu comentário

Mudanças

Outros . 19 maio 2018

Então aconteceu que o destino é um brincante e o Meu Quarteliê está de mudança outra vez. Felipe conseguiu um trabalho super bacana no norte do Brasil e eu passei para um mestrado que eu tanto queria fora do país. Assim, nosso cafofo e querido quarteliê, que então havia subido para status de “aparteliê”,  terá de ser desmontado.

Resolvemos passar os próximos dois meses que serão férias das universidades (tanto no Brasil quanto fora) na cidade natal dele, Belém do Pará, onde espero comer muito açaí fresco e me inspirar com a forma dos rios e as cores da Amazônia. As aulas do MQ no Rio de Janeiro, porém, estarão suspensas por tempo indeterminado.

Estes foram tempos incríveis por aqui, onde eu aprendi, quem sabe, mais até do que ensinei. Conheci pessoas maravilhosas que confiaram no meu trabalho, compareceram ao Risco Livre, fizeram encomendas e se aventuraram nas nossas aulas e oficinas. Toda essa experiência hoje me permite voltar aos estudos mais confiante sobre que eu quero para mim e para os meus.

Bem, é isso! Nos vemos em Belém!

Tarcila Alvarenga
Tarcila Alvarenga
Comentários

Deixe seu comentário

1 2 3 5